Empresa Onde estamos Fornecedores Grupo Sirius Trabalhe conosco
Grupo Amor e Ação
Vídeo de apresentação do Grupo Amor e Ação. Os sócios fazem um convite a todos colaboradores e suas famílias em seus depoimentos.
Mais Videos
Tamanho AAA

-MILHO: APROSOJA QUER AGILIDADE NOS MECANISMOS DE SUSTENTAÇÃO DE PREÇO




SAFRAS (03) - O presidente da Aprosoja, Carlos Fávaro, e produtores rurais
de todas as regiões do estado participaram de uma reunião com o
superintendente da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), regional Mato
Grosso, Ovidio Costa Miranda, para discutir medidas necessárias para escoar a
produção do milho mato-grossense.
Durante o debate os produtores questionaram os entraves em virtude da
política nacional de certificação de armazéns e cobraram uma intervenção
do governo federal para auxiliar no escoamento da safra de grãos.
Mato Grosso está prestes a colher mais de 17 milhões de toneladas de
milho nesta safra, até o fim da semana passada cerca de 13% do cereal já foi
colhido. O consumo interno do estado gira em torno de 3 milhões de toneladas e,
por meio dos contratos de opção e Aquisição do Governo Federal (AGF),
realizados pela CONAB nos últimos dias, devem ser adquiridos outros 3 milhões
do cereal mato-grossense. Contando o que já foi comercializado para
exportação, vão sobrar mais de 6 milhões de toneladas que ainda não têm
destino certo.
De acordo com o delegado da Aprosoja em Vera, Rafael Bilibio, em poucos
dias os armazéns da cidade já vão ultrapassar o limite de estocagem. "A
nossa produção recorde vai ficar ao relento. Não dou mais que dez dias para
que não haja um armazém sequer para receber nosso milho", enfatizou Bilibio.
A reunião que foi realizada no prédio da Famato, na semana passada, tinha
como objetivo inicial anunciar novidades quanto às outras modalidades de
aquisição de milho pelo governo federal. De acordo com Carlos Fávaro, a
ausência dos representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e
Abastecimento (MAPA) foi motivada pela não aprovação do Ministério da
Fazenda. "Estamos aguardando que o Ministério da Fazenda assine a portaria
interministerial que autoriza a liberação de R$ 700 milhões para
intervenções no estado", declarou Fávaro.
Nos últimos dias a Aprosoja tem trabalhado para que a nova safra recorde
do estado seja escoada por meio de leilões de prêmio que têm como objetivo
equalizar os altos custos de escoamento. São eles: Prêmio para Equalização
de Preços ao Produtor (Pepro) ou de subvenção ao frete (PEP). Fávaro sugere
que a primeira modalidade a ser adotada seja o PEP. "Precisamos esvaziar
nossos armazéns e o PEP é o meio mais rápido para essa saída", alertou.
Os produtores também tecerem fortes críticas quanto à nova obrigação
da Secretaria de Fazenda de Mato Grosso (SEFAZ-MT) para a arqueação dos
armazéns do estado, ou seja, uma nova medição de capacidade que deve ser
feita até o fim de julho. Caso a armazenadora não faça, a Inscrição
Estadual será cancelada, ou seja, impossibilitará que receba produtos. Com
informações da assessoria de comunicação da Aprosoja.
(AB)



Fonte: Safras
   

Confira também:



Veja Eventos

O desejo de CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO AGRONEGÓCIO é o que impulsiona a Agro Amazônia desde sua fundação em 1983, e na busca de realizá-lo, a Agro Amazônia tornou-se uma das lideres no mercado agropecuário, atuando em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás, oferecendo aos agropecuaristas uma ampla linha de produtos e serviços.

Todos os direitos reservados Agro Amazônia® 2010 - AV. TENENTE CORONEL DUARTE, 1.777 - PORTO FONE/FAX: (65)3319-2000 CEP: 78.015-501 CUIABÁ/MT